quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Querido diário

     Querido diário, hoje é o último dia do ano de 2009, mas eu não sinto mudanças. Na verdade, eu me sinto tão incompleta hoje como no primeiro dia do ano, assim como nos anos anteriores que morreram antes deste. Foi um ano em que me senti sozinha, mais do que nunca, mesmo estando no meio de muita gente, de rostos conhecidos. Tenho procurado fugir, no trabalho e nos livros, e consigo, na maioria das vezes. Mas eu queria não ter do que me esquecer.
     Eu sinto falta de amar, diário. De ter borboletas no estômago, de sentir o coração pulsar na boca acelerado, das mãos trêmulas, do rosado da face.
     Às vezes me sinto um avião sem combustível, que, podendo ir onde quiser não vai, porque falta algo para seguir adiante. Eu quero uma vida nova. Abrir os braços e pular, pra um mundo onde eu ache meu lugar. Perder meus medos, correr atrás dos meus sonhos. Ser menos insegura. Deixar de viver o ontem, viver o hoje, viver para amanhã.
     Diário, eu quero um ano que seja realmente novo, e não apenas a continuação disso aqui.

4 comentários:

barbara disse...

seu blog é legal...
gostaria d e me espressar assim...
poder falar o que sinto...
o que penso... entao ... tchau...
e desculpa por esses tres pontinhos... que eu sou acostumada a usar...

barbara disse...

seu blog é legal...
gostaria d e me espressar assim...
poder falar o que sinto...
o que penso... entao ... tchau...
e desculpa por esses tres pontinhos... que eu sou acostumada a usar...

barbara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RafaelaC. disse...

realmente adorei o seu blog (: parabéns aê